Sua personalidade influencia suas escolhas profissionais?

 

Você já parou para pensar em como sua personalidade influencia a escolha de sua profissão ou seu planejamento de carreira? Não? Então vamos lá: existem seis tipos de personalidade vocacional, número a que chegou o psicólogo americano John Holland baseado em evidências empíricas acumuladas durante mais de 50 anos. O modelo de Holland explica como as pessoas buscam ocupações de acordo com sua personalidade, criando ambientes de trabalho peculiares. Cada pessoa e ambiente possui características de todos os seis tipos, em maior ou menor grau, o que gera uma hierarquia de preferência pelos tipos, formando um perfil tipológico particular. Os seis tipos são: Realista (R), Investigativo (I), Artístico (A), Social (S), Empreendedor (E), e Convencional (C):

(R) Realista: este tipo é pouco sociável e tem poucas habilidades interpessoais. Tende a ser pragmático e a evitar situações ambíguas e carregadas de subjetividade. É mais reservado, inflexível e inconformista. Prefere tarefas em que possa perceber o resultado objetivo e concreto do seu trabalho. O tipo realista se sobressai em atividades mais técnicas e operacionais que requerem competências manuais, coordenação motora e força física. Concentrado mais no todo do que na parte, busca uma visão ampla e simples dos fenômenos. Elege metas, valores e atividades que implicam manipulação objetiva. Portanto, o ambiente realista envolve atividades práticas e concretas com o uso de máquinas, ferramentas e materiais.

(I) Investigativo: o tipo investigativo, assim como o realista, sente-se desconfortável com emoções mais intensas, mas em contrapartida, está mais aberto a questões subjetivas e abstratas. Tende a ser reflexivo, ponderado e comedido em suas ações. É muito curioso e procura conhecer todos os detalhes dos problemas. Sua preferência por atividades teóricas e autônomas tende a torna-lo ainda mais independente com relação a vínculos grupais e mais centrado em si mesmo. Aprecia situações que trazem desafios a sua capacidade de pensar e refletir, sem exigências de destrezas físicas. São pessoas que buscam criar e usar o conhecimento em atividades intelectuais para a solução de problemas com objetividade e persistência, e que evitam tarefas repetitivas. O ambiente investigativo requer o uso de competências analíticas e verbais para a realização de atividades que implicam observação, investigação sistemática e criativa de fenômenos biológicos, físicos e culturais.

(A) Artístico: este tipo caracteriza- se por apreciar oportunidades para expressar suas ideias e sentimentos. Utiliza-se da intuição, emoção, imaginação e criatividade para conciliar os diversos aspectos da realidade e conseguir um entendimento das situações, resolvendo assim os problemas. É sensível e emotivo e aprecia o contato interpessoal quando está seguro de poder expressar-se com desenvoltura no ambiente. Em outras condições, é tímido, inibido e introvertido. Tem preferência por atividades livres, criativas e não sistematizadas em que possam criar ou dar forma artística a diversos materiais e/ou manifestações culturais. O ambiente artístico permite maior liberdade de expressão, valorizando ideias e maneiras não convencionais e inovadoras.

(S) Social: em contraste com o realista e o investigativo, este tipo interessa-se pelas vínculos humanos, e mostra-se como alguém sociável e amável. Manifesta sensibilidade e responsabilidade na procura de auxiliar, orientar, tratar e resolver as dificuldades dos outros. Gosta de se sentir aceito e respeitado em suas atividades e de conquistar os demais por sua amabilidade. Deseja chamar a atenção para si por meio de seu jeito expansivo e com desenvoltura verbal. É hábil para lidar com sentimentos e mediação interpessoal, e valoriza aspectos educacionais e terapêuticos na solução de problemas. O ambiente social é composto por pessoas que se preocupam com o bem-estar alheio e exibem comportamento solidário, amigável e gregário.

(E) Empreendedor: este tipo gosta de usar habilidades verbais para a persuasão e o controle de outras pessoas, e deseja exercer o poder e ter status. É extrovertido, inclina-se por situações novas e desafiadoras, tem iniciativa e quer assumir a liderança. Com destreza no trato interpessoal, é hábil em resolver problemas que não envolvam reflexão intelectual. O papel de liderança é apreciado por este tipo, pois pode então utilizar suas habilidades de convencimento, a fim de obter ganhos econômicos e de status. O ambiente empreendedor envolve atividades de venda, motivacionais e de liderança para alcançar metas pessoais e organizacionais, e é composto por pessoas de estilo assertivo, autoconfiante e ambicioso.

(C) Convencional: este tipo tende a controlar os afetos e a se sentir à vontade no âmbito interpessoal somente quando em atividades rotineiras e estruturadas. Identifica-se com tudo que outorgue poder e status, admirando o indivíduo empreendedor, mas prefere atividades claras e estabelecidas. É um tipo aplicado, observante de regras, interessados por atividades que exijam precisão, organização e planejamento. Não aprecia elaborar soluções criativas para problemas, é prudente e cauteloso na administração das situações. O ambiente convencional abrange atividades que possibilitem a manipulação sistemática e ordenada de informações e requer boa capacidade de organização. É composto por pessoas que valorizam a realização econômica e a estabilidade na carreira.

Estes tipos de interesse estão dispostos nos vértices de um hexágono cujas distâncias e proximidades são proporcionais às associações entre as inclinações de personalidade que representam. Assim, os valores, interesses e habilidades de pessoas e ambientes de trabalho do tipo social são mais similares aos valores, interesses e habilidades do tipo empreendedor, que lhe é adjacente, em comparação ao tipo realista, situado no vértice oposto ao social.

Costuma-se categorizar as ocupações com o uso de duas ou três letras do modelo dos seis tipos, assim como o perfil tipológico de cada pessoa. A atividade de um engenheiro civil, por exemplo, é classificada como IRE, pois requer raciocínio lógico matemático (Investigativo), lidar com equipamentos e máquinas (Realista) e o planejamento e a coordenação de pessoas e processos (Empreendedor). Já a atividade de um assistente social é classificada como SEA, pois requer habilidades interpessoais para orientar e auxiliar as pessoas que de alguma forma não tem total acesso à cidadania (Social), o planejamento, gestão e execução de políticas, programas e serviços sociais (Empreendedor), e o uso de trabalho criativo e inovador em manifestações culturais e sociais (Artístico).

E aí, gostou? Para delinear seu perfil de personalidade vocacional e descobrir como ele pode se alinhar com sua escolha de profissão ou com os novos passos em sua carreira, entre em contato com a gente!

Tarsia Paula Piovesan Farias

CRP-12/17900

 

contato@optioop.com.br

(48) 99804-6275

Voltar