Conheça a importância dos critérios para fazer escolhas profissionais

 

Quando é chegada a hora de escolher a primeira profissão, mudar de profissão, trocar de emprego ou de cargo, ou ainda redirecionar a vida profissional ou reinserir-se no mercado de trabalho, muitas pessoas ficam em dúvida: que caminho seguir? A quantidade de informações disponíveis hoje em dia pode ajudar, mas também pode atrapalhar, já que podemos nos perder no meio de tanta informação. Muitos orientandos não sabem como proceder para fazer escolhas assertivas ou desenvolveram mecanismos de decisão ineficientes.

O trabalho do psicólogo orientador profissional promove o desenvolvimento de habilidades necessárias aos processos decisórios do orientando, tais como: categorização, hierarquização, comparação, avaliação e antecipação. Para que se possa tomar uma decisão
autônoma, é importante que certos critérios sejam definidos durante o trabalho de orientação profissional. Os cinco principais critérios irão formar a base da identidade vocacional-ocupacional do indivíduo, o que inclui a definição do ambiente de trabalho, dos objetos/conteúdos de trabalho, das atividades de trabalho, da rotina de trabalho, e do retorno do trabalho.

O ambiente de trabalho interroga o orientando a responder onde quer trabalhar: em cidades grandes ou pequenas, na zona rural ou urbana, em hospitais, escolas, indústrias, hotéis, restaurantes, escritórios, laboratórios, home-office, teatros, academias, bancos, etc. Pergunta também em que tipo de ambiente prefere trabalhar: interno, externo, calmo, agitado, formal, informal, competitivo, simples, sofisticado, ao ar livre, fechado, etc.

Os objetos/conteúdo de trabalho dizem respeito ao com o que trabalhar: crianças, adultos, bebês, adolescentes, idosos, dinheiro, mapas, vestimentas, mobiliários, textos, gráficos, alimentos, saúde/doença, números, eletrônica, medicamentos, culinária, documentação, imagens/fotos, jornais/revistas, cosméticos, joias, plantações, metais, instrumentos musicais, esportes, idiomas, produtos químicos, filmes, contratos, etc. Esses objetos estão vinculados a conteúdos de trabalho, tais como: matemática, legislação, economia, sociologia, literatura, história, psicologia, genética, geologia, física, estatística, etc.

As atividades de trabalho correspondem à pergunta fazendo o que e como: atividades manuais, intelectuais, científicas, artísticas, políticas, variadas, rotineiras, arriscadas, calmas, individuais, em equipe, analisar, criar, escrever, empreender, negociais, vender, liderar, pintar, cuidar, ensinar, plantar, programar, decorar, construir, organizar, planejar, dançar, entrevistar, ter liberdade de ação, tomar decisões, ser dirigido, resolver problemas, participar do avanço tecnológico, enfrentar desafios, etc.

A rotina de trabalho se refere à quando e quanto trabalhar, e diz respeito ao ritmo (moderadamente, intensamente, o mínimo possível); aos horários (flexível, fixo, regular, irregular, período integral, período parcial), com deslocamentos, viagens, à distância, presencial, com esforço físico, etc.

Os retornos do trabalho representam o porquê e para quê da escolha profissional, e responde à pergunta o que deseja obter com o trabalho: autonomia, acúmulo de bens, autossatisfação, cultura, prestígio, poder, justiça, responsabilidade social, liberdade, segurança, estabilidade financeira, respeito, aventura, ajudar as pessoas, status social, superação pessoal, sucesso, reconhecimento público, etc.

E você, já refletiu sobre isso? Já sabe como esses critérios se relacionam com a sua identidade profissional e personalidade vocacional? Para saber mais sobre personalidade vocacional clique aqui. Para compreender como estes critérios podem se alinhar com sua escolha de profissão ou com os novos passos em sua carreira, entre em contato com a gente!

Tarsia Paula Piovesan Farias

CRP-12/17900

 

contato@optioop.com.br

(48) 99804-6275

Voltar