COMO ESCOLHER A MINHA CARREIRA?

Você se lembra como foi que decidiu qual curso ia fazer?

E agora que tem que decidir no que vai trabalhar, vai fazer da mesma maneira?

Quando tomamos a decisão de qual curso superior ou técnico fazer, somos muito jovens e temos dificuldades de entender o que faz mais sentido para a gente.

Mas agora que tem que pensar em carreira, você já pensou em todas as possibilidades da sua área?

É preciso seguir necessariamente algo na área em que se formou?

Isso era uma verdade (quase) absoluta para a geração X (pessoas nascidas entre década de 20 e 60), mas essa realidade tem se transformado rapidamente.

Atualmente mais e mais organizações têm aberto processos seletivos de estágio e trainee, por exemplo, sem especificar uma formação acadêmica nem exigir diplomação. Claro que essa é uma tendência nova aqui no Brasil, mas já é possível ver o reflexo disso em diversos lugares do mundo. Mas como definir a minha carreira se 65% dos empregos de futuros trabalhadores ainda não existem?

O importante é pensar que tipo de habilidade desenvolvida no curso e nas experiências profissionais que obteve (estágios contam!) pode ser trazida pro ambiente de trabalho formal e adaptá-lo para o que você acredita ser de seu interesse e motivação. Esse tipo de adaptação será requerida muito mais vezes futuramente, haja vista que mais e mais jovens na casa dos 30 estão trocando de profissão.

Não se engane: há um grande desafio em olhar para uma área sem antes conhecer muito bem o que faz um profissional dela. É possível cair em achismos e as tendências mais divulgadas sobre ela podem frustrar bastante, pois não têm a ver com o que se gosta de verdade.

Para superar esses impasses, é importante fazer uma imersão nas trilhas que cada carreira proporciona: ler bastante sobre a área, visitar algumas organizações, conversar com profissionais que já estão atuando nela (pessoas próximas como familiares e amigos são uma excelente forma de acesso), conectar e conhecer pessoas da área – por ferramentas como LinkedIn – são ações importantes para conhecer quem já vem trilhando ou que trilharam diferentes caminhos e fazem hoje o que projeta como carreira ideal.

Não espere estar dentro de uma organização para decidir o que você quer e não quer. Ainda que toda experiência traga conhecimentos, aumentar as chances de encontrar uma atividade profissional alinhada ao nosso perfil e interesses eleva nossa motivação e saúde, tanto no trabalho como na vida pessoal.

Voltar