A importância das ÂNCORAS DE CARREIRA no seu planejamento profissional

O desenvolvimento de carreira é uma questão fundamental para qualquer profissional. Existem muitas variáveis que regem o comportamento laboral – por isso, é valioso que se tenha uma compreensão de quais são os valores que nos movem no mundo profissional. O que faz com que você procure um emprego ou permaneça nele? Aquilo que motiva você a trabalhar pode ser completamente diferente daquilo que motiva seu colega de trabalho, ainda que vocês tenham a mesma profissão ou estejam trabalhando na mesma equipe. Essas decisões dizem respeito às suas necessidades, valores e talentos, que estão relacionadas com a sua identidade profissional.

A teoria das âncoras de carreira foi desenvolvida na década de 70 por Edgar Schein, um importante psicólogo no campo da psicologia organizacional e do trabalho, PhD em psicologia social pela Universidade de Harvard e professor emérito da Sloan School of Management, a escola de negócios do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Seus trabalhos sobre as âncoras de carreira foram desenvolvidos por meio de pesquisas longitudinais com estudantes e profissionais que se estenderam por várias décadas, e foram importantes para a compreensão da cultura organizacional e das dinâmicas que operam nesses espaços.

Mas o que são âncoras de carreira? A palavra “âncora” significa, no sentido figurado, “apoio seguro, arrimo de confiança, amparo, recurso, proteção”, ou seja, são os pilares que norteiam as decisões de carreira de cada indivíduo. Elas são a representação do conjunto de aptidões, valores e objetivos dos quais não se abre mão, ou seja, das motivações profissionais que baseiam as escolhas profissionais.  Geralmente as pessoas apresentam duas ou três âncoras de carreira, que são desenvolvidas após alguns anos de experiências de trabalho.

O teste das âncora de carreira foi desenvolvido para ajudar os trabalhadores a ter uma melhor percepção do que “é eu” e do que “não é eu“. O teste objetiva fazer com que cada profissional possa ter mais consciência dos seus interesses e motivações na carreira, bem como reconhecer o que não pode prescindir, mesmo diante de escolhas difíceis. De maneira geral, as pessoas conseguem preencher uma grande variedade de necessidades em qualquer carreira, mas essas necessidades não são igualmente importantes. Então, é importante descobrir quais as que têm maior prioridade para que se tenha mais assertividade nas escolhas e na direção a ser seguida na carreira.

 

 

As oito âncoras que formam a tipologia de Schein são:

1)  Competência Técnica ou Funcional

Essa âncora descreve pessoas que se sentem muito motivadas no exercício de seus talentos e na satisfação de saberem que são “experts”. Este tipo de pessoa está mais ligado ao conteúdo de seu trabalho, e sua autoestima está ligada ao exercício de seus talentos. O tipo de trabalho deve estar relacionado com a testagem de suas habilidades e competências. Esta âncora leva a pessoa a buscar especialização, desvalorizando assim o que é geral e superficial, pois encontra satisfação intrínseca neste fato. Essas pessoas podem ter interesse em cargos e gerência na sua área de especialidade, mas resistirão a assumir cargos de gestão geral.

Alguns formatos de trabalho alinhados com essa âncora são:

  • Experts ou especialistas em determinados temas, subtemas ou atividades dentro ou fora das organizações. Por exemplo: um especialista em cultura organizacional, um médico neurointensivista, um engenheiro de motores de combustão;
  • Consultores especializados em qualquer área;
  • Pesquisadores e professores, mestres, doutores e pós-doutores.

2)  Competência Gerencial Geral

Pessoas com essa âncora querem subir a um alto nível na hierarquia organizacional e medem sua competência pelo sucesso da organização que dirigem. Têm interesse em se tornarem administradoras, a gerência por si só lhes interessa. Os valores e motivações estão ligados aos altos graus de responsabilidade, oportunidades de liderança e alto rendimento. Suas competências devem ser: habilidade de identificar, analisar, sintetizar, resolver problemas sob condições de informação incompleta ou incerta. Também têm interesse em desenvolver habilidades para influenciar, supervisionar, dirigir, ajudar e controlar as pessoas em todos os níveis da organização a fim de atingir os objetivos da empresa. É comum serem chamados de “tomadores de decisão”, e precisam ser capazes de tomar decisões difíceis sem ficarem debilitados devido a isso.

Alguns formatos de trabalho alinhados com essa âncora são:

  • Líderes de projetos;
  • Gestores de áreas não técnicas em uma organização;
  • Empreendedores e empresários.

 

3)  Autonomia e Independência

Pessoas com essa âncora percebem que não podem se sentir dependentes de outra pessoa em relação a regras, procedimentos, horário de trabalho, códigos de vestimenta, e outras normas que estão invariavelmente presentes na maioria das organizações. Estas pessoas têm necessidade de fazerem as coisas “do seu jeito”, no seu próprio passo e de acordo com seus padrões pessoais. Eles acham a vida na organização muito restritiva, irracional e intrusiva em sua vida privada, por isto organizam sua vida profissional em torno de trabalhos que lhe proporcionem mais escolha e poder de decisão. Preferem seguir uma carreira mais independente e geralmente escolhem profissões autônomas. O tipo de trabalho está ligado ao contrato por projetos definidos, sendo em tempo parcial, total ou temporário. Esses profissionais gostam de trabalhar com objetivos definidos e querem ser deixados livres para trabalhar.

Alguns formatos de trabalho alinhados com essa âncora são:

  • Trabalho autônomo e de profissionais liberais;
  • Empreendedores e empresários;
  • Freelancers;
  • Artistas e profissionais da criatividade;
  • Trabalho em organizações que ofereçam maior flexibilidade.

 

4)  Segurança e Estabilidade

Essa âncora é forte em pessoas para as quais a segurança e previsibilidade são os maiores direcionadores de escolhas profissionais. Preferem um tipo de trabalho mais ligado ao contexto do que a natureza do trabalho propriamente. Trabalhar com temas relacionados aos seus interesses pode ser secundário, e tarefas rotineiras ou mais mecânicas são toleráveis ou até desejáveis quando se trata de garantir a estabilidade. Elas têm em seus primeiros lugares a preocupação em garantir seu sustento financeiro, ou um padrão de vida que seja satisfatório para si. Preferem ser reconhecidos por sua fidelidade, desempenho correto que vão lhe assegurar mais estabilidade futura. Os mais talentosos deste grupo atingem níveis maiores na hierarquia da organização. Os que têm talentos incomuns, se satisfazem ao encontrar um hobby onde possam realizá-los. Geralmente estão ligados a empregos do governo ou exército, pois estes garantem estabilidade. Muitas vezes são percebidos como “sem ambições” e podem ser rejeitados em culturas que valorizam a ambição

Alguns formatos de trabalho alinhados com essa âncora são:

  • Trabalhos que ofereçam maior estabilidade, na iniciativa pública ou privada;
  • Trabalhos administrativos ou com maior padronização e previsibilidade;
  • Posições em que não liderem ou sejam responsáveis pelos trabalhos de outras pessoas;
  • Trabalhos com foco na execução, e não na criação.

 

5)  Competência ou Criatividade Empreendedora

Essa âncora representa as pessoas que se sentem motivadas para criar negócios próprios através do desenvolvimento de novos produtos e serviços, pela construção de novas organizações financeiras, ou ainda recriando negócios já existentes e adaptando-os às suas especificidades. São pessoas inquietas por natureza e que precisam de desafios criativos. Neste grupo a criatividade surge como uma necessidade de criar novas organizações, produtos ou serviços que podem ser identificados com os próprios esforços do empresário. “Fazer dinheiro” é a sua medida de sucesso. Geralmente são pessoas que tem sonhos de ter seu próprio negócio desde a infância, tendo mesmo iniciado pequenas empresas “fazedoras de dinheiro” já na adolescência. Também há um interesse aqui pelo processo criativo, que pode estar mais voltado para a produção artística ou para o desenvolvimento de um negócio que traduza os valores e ambições do empresário. A diferença daqueles que querem independência e autonomia é que os empresários são obstinados por criarem a sua própria empresa, e estão dispostos a sacrificar a autonomia e a estabilidade antes de ter o sucesso esperado.

Alguns formatos de trabalho alinhados com essa âncora são:

  • Empresários e empreendedores;
  • Trabalhos que demandem gestão de riscos e persistência sobre muitos obstáculos;
  • Trabalho em startups;
  • Trabalho autônomo e de profissionais liberais;
  • Trabalhos que demandem criatividade.

 

6)  Serviço ou Dedicação a uma Causa

Essa âncora congrega pessoas que procuram ocupações a fim de incorporarem no trabalho valores importantes para si, mais do que seus talentos ou área de competência. Suas decisões de carreira são feitas baseadas no desejo de fazer alguma coisa para melhorar o mundo de alguma maneira. Sua satisfação está diretamente relacionada à utilidade ou benefício que seu trabalho traz para outras pessoas ou grupos de pessoas, ou para a humanidade em geral. É uma âncora comum em trabalhos de saúde e assistência, bem como em funções que podem impactar a sociedade, o meio ambiente ou que lidem com questões de sustentabilidade. Geralmente o tipo de trabalho deve permitir influenciar sua organização ou o planejamento social na direção de seus valores. O dinheiro não é importante e o que buscam como recompensa é atingir posições com maior influência para poder operar com mais autonomia na realização de sua causa.

Alguns formatos de trabalho alinhados com essa âncora são:

  • Profissionais da área de assistência e saúde;
  • Profissionais da educação;
  • Profissionais do terceiro setor;
  • Profissionais de qualquer área que entendem sua profissão como uma forma de transformar ou fazer uma diferença positiva no mundo.

 

7)  Estilo de Vida

Essa âncora é forte em pessoas que consideram a carreira menos importante e que esta deve estar integrada num estilo de vida. O sucesso profissional é muito mais do que somente estar bem no trabalho, e faz parte de um equilíbrio que inclui as esferas pessoal e familiar. Essas pessoas tomam suas decisões profissionais buscando harmonizar diferentes aspectos da vida, e podem fazer sacrifícios profissionais quando o trabalho cria obstáculos ou dificuldades para a vida pessoal. O impacto de uma mudança profissional sobre seus hobbies, relacionamentos, família, amizades e conforto deve sempre colocado na balança ao tomar decisões importantes de carreira. As pessoas olham mais para a atitude da empresa do que para o seu programa de trabalho propriamente dito, uma atitude que reflete respeito pela vida pessoal e familiar e que permite uma negociação genuína do contrato psicológico possível.

Alguns formatos de trabalho alinhados com essa âncora são:

  • Trabalhos autônomos e de profissionais liberais;
  • Trabalhos que ofereçam maior flexibilidade, na iniciativa pública ou privada;
  • Trabalhos com carga equilibrada de trabalho.

 

8)  Desafio Puro

Essa âncora reúne as pessoas que pensam poder conquistar qualquer um ou qualquer coisa. Eles definem sucesso como vencer obstáculos impossíveis, resolver problemas insolúveis, vencer os oponentes mais ferrenhos. Elas se energizam ao ter que lidar com problemas complexos para o qual ainda não conheçam uma solução. Sentem muito prazer ao provarem sua competência para si ou para os outros, e querem alcançar resultados extraordinários. Aborrecem-se rapidamente com trabalhos fáceis, monótonos e buscam variação, novidade, dificuldade e desafios crescentes. Para alguns essa âncora aparece sob a forma de procurar trabalhos nos quais ele é colocado frente a problemas cada vez mais difíceis. Para outros o desafio é colocado em termos de competitividade interpessoal. Pessoas assim se sentem vivas e motivadas quando têm que começar um novo projeto ou trabalho para o qual ainda não têm as competências necessárias, ou demandas para as quais precisam encontrar uma solução. Quando desafiadas, são capazes de um ritmo de trabalho especialmente intenso. À medida que a tarefa vai sendo dominada, seu interesse tende a diminuir, e elas ficam atentas para novas oportunidades desafiadoras.

Alguns formatos de trabalho alinhados com essa âncora são:

  • Trabalhos com pouca rotina;
  • Pesquisa com temas de ponta;
  • Trabalhos relacionados à estratégia;
  • Projetos de alta complexidade.

 

Sabendo quais são as suas âncoras, fica mais fácil construir a melhor carreira, ou seja, aquela que faz mais sentido para você. O teste âncoras de carreira pode te ajudar a compreender o que pode estar te prejudicando ou causando desmotivação e estresse no trabalho.

Gostou? Quer saber mais? Para descobrir quais são suas âncoras de carreira e qual é seu perfil de personalidade profissional, entre em contato com a gente!

 

Tarsia Paula Piovesan Farias

CRP-12/17900

 

contato@optioop.com.br

(48) 99932 1560

 

 

 

 

 

 

 

 

Voltar